Archive for the PDF Category

IBGE prorroga inscrição para 700 vagas de agente

Posted in OPORTUNIDADES, PDF on 13 de Agosto de 2008 by os.maias

Da Redação
Em São Paulo

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) prorrogou até as 23h59 do dia 20 de agosto as inscrições online para 700 postos temporários de agente censitário. O prazo acaba às 23h59 desta quarta (13). A prorrogação foi publicada nesta quarta no Diário Oficial da União.

Há vagas em 492 municípios, em todos os Estados brasileiros. O salário oferecido é de R$ 600.O pré-requisito para concorrer a uma das vagas é ter concluído pelo menos o ensino médio, além de ter no mínimo 18 anos. São 665 vagas de ampla concorrência e 35 destinadas a portadores de necessidades especiais.

As inscrições podem ser feitas no site da Consulplan, organizadora do concurso. Agências credenciadas dos Correios, nas cidades onde houver vagas, aceitam a inscrição somente até esta quarta. A taxa de R$ 14,50.

As provas estão previstas para o dia 21 de setembro, com duração de quatro horas, de 14h às 18h (horário de Brasília). Com a prorrogação, os locais de exame devem ser divulgados a partir do dia 10 de setembro — e não no dia 4. Os candidatos prestarão as provas no mesmo município escolhido para o trabalho.

O exame terá 60 questões: língua portuguesa (dez), geografia (15), raciocínio lógico (dez), noções de informática (15) e conhecimentos gerais (dez).

A divulgação do resultado final está prevista para 15 de outubro. O contrato será de 12 meses, podendo ser prorrogado por até mais 12 meses, Os contratados terão direito ainda a auxílios para alimentação e transporte, férias e 13º salário. A jornada de trabalho será de 40 horas semanais.

Os agentes trabalharão na atualização de mapas municipais, croquis dos setores censitários da base territorial e cadastro de endereços.

Isenção
Quem quiser pedir a isenção isenção da taxa de inscrição
deve fazer sua inscrição e, junto com a Declaração de Hipossuficiência
Financeira
e os documentos pedidos, enviá-lo até o dia 20 de agosto à Consulplan. O endereço é rua José Augusto de
Abreu, 1.000, bairro Augusto de Abreu, Muriaé (MG), CEP:
36.880-000.

Pode pedir o bnefício quem comprovar estar desempregado ou não possuir renda familiar superior a dois salários mínimos (R$ 830).

As informações foram fornecidas pelo IBGE. É recomendável confirmar datas e horários para se prevenir de alterações posteriores à publicação deste texto. Outros dados podem ser obtidos no site da instituição.

A nova classe média do Brasil

Posted in Download, ECONOMIA, PDF, POLITICA on 10 de Agosto de 2008 by os.maias
Como vivem esses 100 milhões de brasileiros e o que eles representam para o futuro do país
David Friedlander, Ivan Martins e Peter Moon, com Martha Mendonça e Ricardo Mendonça

Confira a seguir um trecho dessa reportagem que pode ser lida na íntegra na edição da revista Época de 11/agosto/2008.

Assinantes têm acesso à íntegra no leia mais no final da página.

Daryan Dornelles

PODER DE CONSUMO
A manicure Josineide mora na Rocinha, compra roupas da moda, tem dois celulares e quer mais um

“Classe média, eu?” A idéia surpreende Josineide Mendes Tavares, uma manicure de 34 anos, moradora da Rocinha, a favela mais conhecida do Rio de Janeiro. Sua freguesia, formada por mulheres da zona sul, que Josineide atende em domicílio, proporciona uma renda de R$ 1.500 a R$ 2 mil por mês. Ela e os dois filhos pequenos vivem numa casinha de 35 metros quadrados. Lá dentro, ela tem uma televisão de tela plana de 29 polegadas, nova, equipada com serviço de TV por assinatura e DVD. Fãs de Cartoon Network e Discovery Kids, as crianças assistem à televisão sentados nas cadeiras de uma pequena mesa de jantar, porque na sala apertada não cabe um sofá. O fogão de quatro bocas é antigo, mas o freezer e a geladeira Josineide acaba de comprar. Na laje, um extenso varal com roupas da moda e uma lavadora de última geração. “Compro tudo em parcelas a perder de vista”, diz ela. Ainda faltam um computador e um videogame. Ah!, sim. Josineide quer mais um celular. Ela já tem dois, mas diz precisar do terceiro para estar sempre à disposição da clientela.

Josineide e os filhos formam uma família típica da nova classe média brasileira, segundo uma pesquisa divulgada na semana passada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), do Rio. De acordo com esse estudo, nos últimos seis anos cerca de 20 milhões de brasileiros deslocaram-se da base para o miolo da pirâmide social. Até há pouco tempo classificados como pobres ou muito pobres, eles melhoraram de vida e, como Josineide, começam a usufruir vários confortos típicos de classe média. Sua ascensão social revela uma excelente novidade: pela primeira vez na História, a classe média passa a ser maioria no Brasil. São hoje 52% da população (eram 44% em 2002) – ou 100 milhões de brasileiros, segundo a FGV.

Essa população emergente, com seu desejo de continuar a consumir e seu foco no progresso pessoal, é um sintoma de que o Brasil está melhorando. Em todos os países que alcançaram um alto grau de desenvolvimento econômico e social, a maioria dos habitantes pertence à classe média. Conhecer a nova classe média brasileira é, portanto, fundamental para entender o futuro do Brasil. Quem são essas pessoas? Como melhoraram de vida? Que impacto podem provocar? Quais desafios trazem para o país?

O economista Antônio Delfim Netto, ex-ministro nos governos militares, diz que a ascensão social em curso é do “mesmo gênero” que a ocorrida nos anos 60 e 70. “Criaram-se empregos industriais com bons salários, que permitiram à população comprar bens a que antes ela não tinha acesso”, diz Delfim. A diferença é a ordem de grandeza. A população brasileira aumentou, mudou do ponto de vista educacional e atravessou uma revolução demográfica que reduziu o tamanho da família. “Menos importante que o tamanho da renda é o povo sentir que progrediu”, afirma Delfim. “A soma de salário e crédito abundante permite que elas comprem bens de classe média.” Essa dinâmica, diz ele, cria a possibilidade de expansão ainda maior da economia, movimenta o mercado e põe mais gente no elevador social.

pdf:

No sufoco
Nesta semana, ÉPOCA traz, em matéria de capa, um perfil da nova classe média brasileira que já é a maioria no país. Mas, em 2005, a revista mostrou como a mesma parcela da população passava por um verdadeiro “sufoco”, com os gastos de saúde e educação pesando no orçamento familiar.

Os Brasileiros, de Eça de Queirós e Ramalho Ortigão

Posted in BOOK, Download, EÇA DE QUEIROZ, PDF on 10 de Junho de 2008 by os.maias

Os Brasileiros

de Eça de Queirós e Ramalho Ortigão (Língua Geral, 216 págs. R$ 37)
Reúne textos que o escritor português Eça de Queiroz produziu sobre o Brasil e os brasileiros. Há passagens da visita de dom Pedro II por Lisboa e uma comparação entre brasileiros e portugueses, entre outros temas. Alguns dos textos foram produzidos em parceria com o também escritor Ramalho Ortigão.
Trecho do livro

Livros eletrônicos gratuitos

Posted in BOOK, Download, PDF on 29 de Maio de 2008 by os.maias

O Observatório da Imprensa lançou a Biblioteca do OI em 6 de abril de 2004. Você pode salvar os arquivos abaixo para ler na tela ou imprimi-los, para leitura em papel. Alguns estão em formato PDF, e para estes será preciso ter o programa Adobe Acrobat Reader instalado na máquina.

Clique para fazer download dos livros:

  • Manual da nova classificação indicativa – José Eduardo Romão, Guilherme Canela, Anderson Alarcon (orgs.), Ministério da Justiça, Secretaria Nacional de Justiça, Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação

Se não possui o
Adobe Acrobat Reader
no seu computador, clique no ícone para instalar.

Dabei räumt Eça de Queiroz dem Dandy

Posted in Download, EÇA DE QUEIROZ, PDF on 24 de Maio de 2008 by os.maias
Rebeldes na Passividade – Der Dandy im Werk von Eça de Queiroz

IMAGENS NA LITERATURA: ADAPTAÇÃO DE OS MAIAS PARA A TELEVISÃO

Posted in Download, EÇA DE QUEIROZ, Luiz Fernando Carvalho, OS MAIAS, PDF on 11 de Maio de 2008 by os.maias

IMAGENS NA LITERATURA: ADAPTAÇÃO DE OS MAIAS PARA A TELEVISÃO

Posted in Download, EÇA DE QUEIROZ, OS MAIAS, PDF on 9 de Maio de 2008 by os.maias
Lingua e Letteratura Portoghese (aCorso monografico – “Eça de Queirós e la “Geração de 70”: storia di un
Medina, João – Eça de Queiroz e a Geração de 70, Lisboa, Moraes Editores, 1980.

O Concurso Público que Eça de Queirós não ganhou (1871)

Posted in Download, EÇA DE QUEIROZ, PDF on 7 de Maio de 2008 by os.maias

O concurso público para o lugar de cônsul de Portugal no estrangeiro, o primeiro a realizar-se em novos moldes, tem interesse a vários títulos. Desde logo, pela filosofia, meritocrática, que subjaz ao diploma de 18 de Dezembro de 1870, e, depois, pelos candidatos que a ele se submeteram, de que o mais famoso é certamente Eça de Queirós. Além do texto integral do decreto, incluem-se aqui muitos outros documentos, a maior parte dos quais inéditos, bem com o original e a respectiva transcrição (feita por Maria José Marinho e por Maria Isabel Soares) da prova teórica a que Eça, juntamente com sete outros candidatos, se submeteu no Ministério dos Negócios Estrangeiros, a 24 de Setembro de 1870.

Como se sabe, Eça viria a protestar contra o facto de ter sido supostamente preterido – ficaria em segundo lugar – num artigo que viria a publicar em «As Farpas», de Novembro de 1871, no qual invocou ter sido alvo de perseguição política. Como tentámos provar num texto ao tema dedicado, as coisas foram mais complicadas do que ele nos quis fazer crer .

Apesar dos esforços de Mendes Leal, para que o concurso fosse honesto, os «empenhos» sobre os membros do júri não tardaram a aparecer. Num país de camponeses analfabetos, onde as classes médias viviam coladas ao Estado, um concurso público dificilmente poderia ser isento. No caso que analisámos, os candidatos sobre os quais mais documentos possuímos, Eça de Queirós e Jaime Batalha Reis, consideravam que meter «cunhas» era a coisa mais natural do mundo. Mas nem tudo foi vergonhoso. Se o júri tivesse desejado colocar, desde o início, o filho do Conde da Ponte em primeiro lugar, nada mais simples do que atribuir-lhe, nas provas, uma qualificação mais elevada do que a que conferiu a Eça de Queirós. No entanto, não foi isso que fez. O mais provável é não ter obtido Eça o posto na Baía por não possuir experiência administrativa: um dia não chegava, de facto, como qualificação. O que não o impediu de relatar, em As Farpas, aquela história sobre uma misteriosa «cunha» feminina, a que acrescentou uma misteriosa perseguição política. Em suma, os génios literários não devem ser tomados à letra.

Maria Filomena Mónica


Anúncio de abertura do concurso para cônsul de 1ª classe - Diário do Governo, n.º 137,

Anúncio de abertura do concurso para cônsul de 1ª classe – Diário do Governo, n.º 137, de 22 de Junho de 1870
Requerimento e alvará de folha corrida de Eça de Queiroz, Lisboa, 6 e 7 de Julho de 1870

Requerimento e alvará de folha corrida de Eça de Queiroz, Lisboa, 6 e 7 de Julho de 1870
Requerimento e alvará de folha corrida de Eça de Queiroz, Vila do Conde, 9 de Julho de 1870

Requerimento e alvará de folha corrida de Eça de Queiroz, Vila do Conde, 9 de Julho de 1870
Certidão do Governador Civil de Leiria relativa ao exercicio do cargo de Administrador do mesmo Concelho por Eça de Queiroz, 1 de Agosto de 1870

Certidão do Governador Civil de Leiria relativa ao exercício do cargo de Administrador do mesmo Concelho por Eça de Queiroz, 1 de Agosto de 1870
Requerimento e auto de posse do cargo de administrador do concelho de Leiria por Eça de Queiroz, 6 de Agosto de 1870

Requerimento e auto de posse do cargo de administrador do concelho de Leiria por Eça de Queiroz, 6 de Agosto de 1870
Oficio de Nogueira Soares, Director-Geral dos Consulados e dos Negócios Comerciais, sobre requerimento de Eça de Queiroz para dispensa de apresentação de certidão de recenseamento, 23 de Setembro de 1870

Ofício de Nogueira Soares, Director-Geral dos Consulados e dos Negócios Comerciais, sobre requerimento de Eça de Queiroz para dispensa de apresentação de certidão de recenseamento, 23 de Setembro de 1870
Requerimento e certidão de decretos de nomeação de Manuel Saldanha da Gama para os cargos governador de Diu, Timor e Solôr e S. Tomé e Principe, 22 de Junho de 1870

Requerimento e certidão de decretos de nomeação de Manuel Saldanha da Gama para os cargos governador de Diu, Timor e Solôr e S. Tomé e Príncipe, 22 de Junho de 1870
Requerimento de Manuel Saldanha da Gama para admissão ao concurso, 1 de Agosto de 1870

Requerimento de Manuel Saldanha da Gama para admissão ao concurso, 1 de Agosto de 1870
Oficio de Nogueira Soares sobre a fixação da data das provas para o concurso, 31 de Agosto de 1870

Ofício de Nogueira Soares sobre a fixação da data das provas para o concurso, 31 de Agosto de 1870
Relação dos candidatos admitidos ao concurso - Diário do Governo, n.º 215, de 24 de Setembro de 1870

Relação dos candidatos admitidos ao concurso – Diário do Governo, n.º 215, de 24 de Setembro de 1870
Prova teórica de Eça de Queiroz, [24 de Setembro de 1870]

Prova teórica de Eça de Queiroz, [24 de Setembro de 1870]
Prova prática de Eça de Queiroz, [24 de Setembro de 1870]

Prova prática de Eça de Queiroz, [24 de Setembro de 1870]
Oficio de Nogueira Soares sobre a constituição do júri do concurso, 24 de Setembro de 1870

Ofício de Nogueira Soares sobre a constituição do júri do concurso, 24 de Setembro de 1870
Acta com a classificação dos candidatos, 1 e 2 de Outubro de 1870

Acta com a classificação dos candidatos, 1 e 2 de Outubro de 1870
Proposta de Nogueira Soares para a redução das despesas de representação do Consulado da Baia, 6 de Outubro de 1870

Proposta de Nogueira Soares para a redução das despesas de representação do Consulado da Baía, 6 de Outubro de 1870
Representação de súbditos portugueses residentes na Baia pedindo a nomeação de Manuel Saldanha da Gama para o lugar de Cônsul, 12 de Abril de 1870

Representação de súbditos portugueses residentes na Baía pedindo a nomeação de Manuel Saldanha da Gama para o lugar de Cônsul, 12 de Abril de 1870
Carta do consulado português na Baia ao Marquês de Ávila e de Bolama, Presidente do Conselho de Ministros e Ministro e Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, informando que Manuel Saldanha da Gama obtivera o Exequatur Imperial, 31 de Dezembro de 1870

Carta do consulado português na Baía ao Marquês de Ávila e de Bolama, Presidente do Conselho de Ministros e Ministro e Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, informando que Manuel Saldanha da Gama obtivera o Exequatur Imperial, 31 de Dezembro de 1870
Carta de Manuel Saldanha da Gama ao Marquês de Ávila e de Bolama sobre a sua tomada de posse de Cônsul da Baia, 9 de Janeiro de 1871

Carta de Manuel Saldanha da Gama ao Marquês de Ávila e de Bolama sobre a sua tomada de posse de Cônsul da Baía, 9 de Janeiro de 1871

Os Maias, pdf

Posted in Download, EÇA DE QUEIROZ, OS MAIAS, PDF on 28 de Abril de 2008 by os.maias

Biblioteca Virtualbooks

As obras estão em vários idiomas e se encontram para download em formato pdf

Posted in BOOK, Download, EÇA DE QUEIROZ, OS MAIAS, PDF on 28 de Abril de 2008 by os.maias

Relação de obras literárias

  1. A Divina Comédia -Dante Alighieri
  2. A Comédia dos Erros -William Shakespeare
  3. Poemas de Fernando Pessoa -Fernando Pessoa
  4. Dom Casmurro -Machado de Assis
  5. Cancioneiro -Fernando Pessoa
  6. Romeu e Julieta -William Shakespeare
  7. A Cartomante -Machado de Assis
  8. Mensagem -Fernando Pessoa
  9. A Carteira -Machado de Assis
  10. A Megera Domada -William Shakespeare
  11. A Tragédia de Hamlet, Príncipe da Dinamarca -William Shakespeare
  12. Sonho de Uma Noite de Verão -William Shakespeare
  13. O Eu profundo e os outros Eus. -Fernando Pessoa
  14. Dom Casmurro -Machado de Assis
  15. Do Livro do Desassossego -Fernando Pessoa
  16. Poesias Inéditas -Fernando Pessoa
  17. Tudo Bem Quando Termina Bem -William Shakespeare
  18. A Carta -Pero Vaz de Caminha
  19. A Igreja do Diabo -Machado de Assis
  20. Macbeth -William Shakespeare
  21. Este mundo da injustiça globalizada -José Saramago
  22. A Tempestade -William Shakespeare
  23. O pastor amoroso -Fernando Pessoa
  24. A Cidade e as Serras -José Maria Eça de Queirós
  25. Livro do Desassossego -Fernando Pessoa
  26. A Carta de Pero Vaz de Caminha -Pero Vaz de Caminha
  27. O Guardador de Rebanhos -Fernando Pessoa
  28. O Mercador de Veneza -William Shakespeare
  29. A Esfinge sem Segredo -Oscar Wilde
  30. Trabalhos de Amor Perdidos -William Shakespeare
  31. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis
  32. A Mão e a Luva -Machado de Assis
  33. Arte Poética -Aristóteles
  34. Conto de Inverno -William Shakespeare
  35. Otelo, O Mouro de Veneza -William Shakespeare
  36. Antônio e Cleópatra -William Shakespeare
  37. Os Lusíadas -Luís Vaz de Camões
  38. A Metamorfose -Franz Kafka
  39. A Cartomante -Machado de Assis
  40. Rei Lear -William Shakespeare
  41. A Causa Secreta -Machado de Assis
  42. Poemas Traduzidos -Fernando Pessoa
  43. Muito Barulho Por Nada -William Shakespeare
  44. Júlio César -William Shakespeare
  45. Auto da Barca do Inferno -Gil Vicente
  46. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa
  47. Cancioneiro -Fernando Pessoa
  48. Catálogo de Autores Brasileiros com a Obra em Domínio Público -Fundação Biblioteca Nacional
  49. A Ela -Machado de Assis
  50. O Banqueiro Anarquista -Fernando Pessoa
  51. Dom Casmurro -Machado de Assis
  52. A Dama das Camélias -Alexandre Dumas Filho
  53. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa
  54. Adão e Eva -Machado de Assis
  55. A Moreninha -Joaquim Manuel de Macedo
  56. A Chinela Turca -Machado de Assis
  57. As Alegres Senhoras de Windsor -William Shakespeare
  58. Poemas Selecionados -Florbela Espanca
  59. As Vítimas-Algozes -Joaquim Manuel de Macedo
  60. Iracema -José de Alencar
  61. A Mão e a Luva -Machado de Assis
  62. Ricardo III -William Shakespeare
  63. O Alienista -Machado de Assis
  64. Poemas Inconjuntos -Fernando Pessoa
  65. A Volta ao Mundo em 80 Dias -Júlio Verne
  66. A Carteira -Machado de Assis
  67. Primeiro Fausto -Fernando Pessoa
  68. Senhora -José de Alencar
  69. A Escrava Isaura -Bernardo Guimarães
  70. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis
  71. A Mensageira das Violetas -Florbela Espanca
  72. Sonetos -Luís Vaz de Camões
  73. Eu e Outras Poesias -Augusto dos Anjos
  74. Fausto -Johann Wolfgang von Goethe
  75. Iracema -José de Alencar
  76. Poemas de Ricardo Reis -Fernando Pessoa
  77. Os Maias -José Maria Eça de Queirós
  78. O Guarani -José de Alencar
  79. A Mulher de Preto -Machado de Assis
  80. A Desobediência Civil -Henry David Thoreau
  81. A Alma Encantadora das Ruas -João do Rio
  82. A Pianista -Machado de Assis
  83. Poemas em Inglês -Fernando Pessoa
  84. A Igreja do Diabo -Machado de Assis
  85. A Herança -Machado de Assis
  86. A chave -Machado de Assis
  87. Eu -Augusto dos Anjos
  88. As Primaveras -Casimiro de Abreu
  89. A Desejada das Gentes -Machado de Assis
  90. Poemas de Ricardo Reis -Fernando Pessoa
  91. Quincas Borba -Machado de Assis
  92. A Segunda Vida -Machado de Assis
  93. Os Sertões -Euclides da Cunha
  94. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa
  95. O Alienista -Machado de Assis
  96. Don Quixote. Vol. 1 -Miguel de Cervantes Saavedra
  97. Medida Por Medida -William Shakespeare
  98. Os Dois Cavalheiros de Verona -William Shakespeare
  99. A Alma do Lázaro -José de Alencar
  100. A Vida Eterna -Machado de Assis
  101. A Causa Secreta -Machado de Assis
  102. 14 de Julho na Roça -Raul Pompéia
  103. Divina Comedia -Dante Alighieri
  104. O Crime do Padre Amaro -José Maria Eça de Queirós
  105. Coriolano -William Shakespeare
  106. Astúcias de Marido -Machado de Assis
  107. Senhora -José de Alencar
  108. Auto da Barca do Inferno -Gil Vicente
  109. Noite na Taverna -Manuel Antônio Álvares de Azevedo
  110. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis
  111. A “Não-me-toques”! -Artur Azevedo
  112. Os Maias -José Maria Eça de Queirós
  113. Obras Seletas -Rui Barbosa
  114. A Mão e a Luva -Machado de Assis
  115. Amor de Perdição -Camilo Castelo Branco
  116. Aurora sem Dia -Machado de Assis
  117. Édipo-Rei -Sófocles
  118. O Abolicionismo -Joaquim Nabuco
  119. Pai Contra Mãe -Machado de Assis
  120. O Cortiço -Aluísio de Azevedo
  121. Tito Andrônico -William Shakespeare
  122. Adão e Eva -Machado de Assis
  123. Os Sertões -Euclides da Cunha
  124. Esaú e Jacó -Machado de Assis
  125. Don Quixote -Miguel de Cervantes
  126. Camões -Joaquim Nabuco
  127. Antes que Cases -Machado de Assis
  128. A melhor das noivas -Machado de Assis
  129. Livro de Mágoas -Florbela Espanca
  130. O Cortiço -Aluísio de Azevedo
  131. A Relíquia -José Maria Eça de Queirós
  132. Helena -Machado de Assis
  133. Contos -José Maria Eça de Queirós
  134. A Sereníssima República -Machado de Assis
  135. Iliada -Homero
  136. Amor de Perdição -Camilo Castelo Branco
  137. A Brasileira de Prazins -Camilo Castelo Branco
  138. Os Lusíadas -Luís Vaz de Camões
  139. Sonetos e Outros Poemas -Manuel Maria de Barbosa du Bocage
  140. Ficções do interlúdio: para além do outro oceano de Coelho Pacheco. -Fernando Pessoa
  141. Anedota Pecuniária -Machado de Assis
  142. A Carne -Júlio Ribeiro
  143. O Primo Basílio -José Maria Eça de Queirós
  144. Don Quijote -Miguel de Cervantes
  145. A Volta ao Mundo em Oitenta Dias -Júlio Verne
  146. A Semana -Machado de Assis
  147. A viúva Sobral -Machado de Assis
  148. A Princesa de Babilônia -Voltaire
  149. O Navio Negreiro -Antônio Frederico de Castro Alves
  150. Catálogo de Publicações da Biblioteca Nacional -Fundação Biblioteca Nacional
  151. Papéis Avulsos -Machado de Assis
  152. Eterna Mágoa -Augusto dos Anjos
  153. Cartas DAmor -José Maria Eça de Queirós
  154. O Crime do Padre Amaro -José Maria Eça de Queirós
  155. Anedota do Cabriolet -Machado de Assis
  156. Canção do Exílio -Antônio Gonçalves Dias
  157. A Desejada das Gentes -Machado de Assis
  158. A Dama das Camélias -Alexandre Dumas Filho
  159. Don Quixote. Vol. 2 -Miguel de Cervantes Saavedra
  160. Almas Agradecidas -Machado de Assis
  161. Cartas DAmor – O Efêmero Feminino -José Maria Eça de Queirós
  162. Contos Fluminenses -Machado de Assis
  163. Odisséia -Homero
  164. Quincas Borba -Machado de Assis
  165. A Mulher de Preto -Machado de Assis
  166. Balas de Estalo -Machado de Assis
  167. A Senhora do Galvão -Machado de Assis
  168. O Primo Basílio -José Maria Eça de Queirós
  169. A Inglezinha Barcelos -Machado de Assis
  170. Capítulos de História Colonial (1500-1800) -João Capistrano de Abreu
  171. CHARNECA EM FLOR -Florbela Espanca
  172. Cinco Minutos -José de Alencar
  173. Memórias de um Sargento de Milícias -Manuel Antônio de Almeida
  174. Lucíola -José de Alencar
  175. A Parasita Azul -Machado de Assis
  176. A Viuvinha -José de Alencar
  177. Utopia -Thomas Morus
  178. Missa do Galo -Machado de Assis
  179. Espumas Flutuantes -Antônio Frederico de Castro Alves
  180. História da Literatura Brasileira: Fatores da Literatura Brasileira -Sílvio Romero
  181. Hamlet -William Shakespeare
  182. A Ama-Seca -Artur Azevedo
  183. O Espelho -Machado de Assis
  184. Helena -Machado de Assis
  185. As Academias de Sião -Machado de Assis
  186. A Carne -Júlio Ribeiro
  187. A Ilustre Casa de Ramires -José Maria Eça de Queirós
  188. Como e Por Que Sou Romancista -José de Alencar
  189. Antes da Missa -Machado de Assis
  190. A Alma Encantadora das Ruas -João do Rio
  191. A Carta -Pero Vaz de Caminha
  192. LIVRO DE SÓROR SAUDADE -Florbela Espanca
  193. A mulher Pálida -Machado de Assis
  194. Americanas -Machado de Assis
  195. Cândido -Voltaire
  196. Viagens de Gulliver -Jonathan Swift
  197. El Arte de la Guerra -Sun Tzu
  198. Conto de Escola -Machado de Assis
  199. Redondilhas -Luís Vaz de Camões
  200. Iluminuras -Arthur Rimbaud
  201. Schopenhauer -Thomas Mann
  202. Carolina -Casimiro de Abreu
  203. A esfinge sem segredo -Oscar Wilde
  204. Carta de Pero Vaz de Caminha. -Pero Vaz de Caminha
  205. Memorial de Aires -Machado de Assis
  206. Triste Fim de Policarpo Quaresma -Afonso Henriques de Lima Barreto
  207. A última receita -Machado de Assis
  208. 7 Canções -Salomão Rovedo
  209. Antologia -Antero de Quental
  210. O Alienista -Machado de Assis
  211. Outras Poesias -Augusto dos Anjos
  212. Alma Inquieta -Olavo Bilac
  213. A Dança dos Ossos -Bernardo Guimarães
  214. A Semana -Machado de Assis
  215. Diário Íntimo -Afonso Henriques de Lima Barreto
  216. A Casadinha de Fresco -Artur Azevedo
  217. Esaú e Jacó -Machado de Assis
  218. Canções e Elegias -Luís Vaz de Camões
  219. História da Literatura Brasileira -José Veríssimo Dias de Matos
  220. A mágoa do Infeliz Cosme -Machado de Assis
  221. Seleção de Obras Poéticas -Gregório de Matos
  222. Contos de Lima Barreto -Afonso Henriques de Lima Barreto
  223. Farsa de Inês Pereira -Gil Vicente
  224. A Condessa Vésper -Aluísio de Azevedo
  225. Confissões de uma Viúva -Machado de Assis
  226. As Bodas de Luís Duarte -Machado de Assis
  227. O LIVRO DELE -Florbela Espanca
  228. O Navio Negreiro -Antônio Frederico de Castro Alves
  229. A Moreninha -Joaquim Manuel de Macedo
  230. Lira dos Vinte Anos -Manuel Antônio Álvares de Azevedo
  231. A Orgia dos Duendes -Bernardo Guimarães
  232. Kamasutra -Mallanâga Vâtsyâyana
  233. Triste Fim de Policarpo Quaresma -Afonso Henriques de Lima Barreto
  234. A Bela Madame Vargas -João do Rio
  235. Uma Estação no Inferno -Arthur Rimbaud
  236. Cinco Mulheres -Machado de Assis
  237. A Confissão de Lúcio -Mário de Sá-Carneiro
  238. O Cortiço -Aluísio Azevedo
  239. RELIQUIAE -Florbela Espanca
  240. Minha formação -Joaquim Nabuco
  241. A Conselho do Marido -Artur Azevedo
  242. Auto da Alma -Gil Vicente
  243. 345 -Artur Azevedo
  244. O Dicionário -Machado de Assis
  245. Contos Gauchescos -João Simões Lopes Neto
  246. A idéia do Ezequiel Maia -Machado de Assis
  247. AMOR COM AMOR SE PAGA -França Júnior
  248. Cinco minutos -José de Alencar
  249. Lucíola -José de Alencar
  250. Aos Vinte Anos -Aluísio de Azevedo
  251. A Poesia Interminável -João da Cruz e Sousa
  252. A Alegria da Revolução -Ken Knab
  253. O Ateneu -Raul Pompéia
  254. O Homem que Sabia Javanês e Outros Contos -Afonso Henriques de Lima Barreto
  255. Ayres e Vergueiro -Machado de Assis
  256. A Campanha Abolicionista -José Carlos do Patrocínio
  257. Noite de Almirante -Machado de Assis
  258. O Sertanejo -José de Alencar
  259. A Conquista -Coelho Neto
  260. Casa Velha -Machado de Assis
  261. O Enfermeiro -Machado de Assis
  262. O Livro de Cesário Verde -José Joaquim Cesário Verde
  263. Casa de Pensão -Aluísio de Azevedo
  264. A Luneta Mágica -Joaquim Manuel de Macedo
  265. Poemas -Safo
  266. A Viuvinha -José de Alencar
  267. Coisas que Só Eu Sei -Camilo Castelo Branco
  268. Contos para Velhos -Olavo Bilac
  269. Ulysses -James Joyce
  270. 13 Oktobro 1582 -Luiz Ferreira Portella Filho
  271. Cícero -Plutarco
  272. Espumas Flutuantes -Antônio Frederico de Castro Alves
  273. Confissões de uma Viúva Moça -Machado de Assis
  274. As Religiões no Rio -João do Rio
  275. Várias Histórias -Machado de Assis
  276. A Arrábida -Vania Ribas Ulbricht
  277. Bons Dias -Machado de Assis
  278. O Elixir da Longa Vida -Honoré de Balzac
  279. A Capital Federal -Artur Azevedo
  280. A Escrava Isaura -Bernardo Guimarães
  281. As Forças Caudinas -Machado de Assis
  282. Coração, Cabeça e Estômago -Camilo Castelo Branco
  283. Balas de Estalo -Machado de Assis
  284. AS VIAGENS -Olavo Bilac
  285. Antigonas -Sofócles
  286. A Dívida -Artur Azevedo
  287. Sermão da Sexagésima -Pe. Antônio Vieira
  288. Uns Braços -Machado de Assis
  289. Ubirajara -José de Alencar
  290. Poética -Aristóteles
  291. Bom Crioulo -Adolfo Ferreira Caminha
  292. A Cruz Mutilada -Vania Ribas Ulbricht
  293. Antes da Rocha Tapéia -Machado de Assis
  294. Poemas Irônicos, Venenosos e Sarcásticos -Manuel Antônio Álvares de Azevedo
  295. Histórias da Meia-Noite -Machado de Assis
  296. Via-Láctea -Olavo Bilac
  297. O Mulato -Aluísio de Azevedo
  298. O Primo Basílio -José Maria Eça de Queirós
  299. Os Escravos -Antônio Frederico de Castro Alves
  300. A Pata da Gazela -José de Alencar
  301. BRÁS, BEXIGA E BARRA FUNDA -Alcântara Machado
  302. Vozes dÁfrica -Antônio Frederico de Castro Alves
  303. Memórias de um Sargento de Milícias -Manuel Antônio de Almeida
  304. O que é o Casamento? -José de Alencar
  305. A Harpa do Crente -Vania Ribas Ulbricht
  306. A Casa Fechada -Roberto Gomes Ribeiro
  307. As Asas de um Anjo (Comédia) -José de Alencar
  308. Béatrix -Honoré de Balzac
  309. Diva -José de Alencar
  310. A Melhor Amiga -Artur Azevedo
  311. A Confissão de Lúcio -Mário de Sá-Carneiro
  312. CONTOS AVULSOS -Alcântara Machado
  313. Poemas Humorísticos e Irônicos -João da Cruz e Sousa
  314. Cantiga de Esponsais -Machado de Assis
  315. Quincas Borba -Machado de Assis
  316. Brincar com fogo -Machado de Assis
  317. Helena -Machado de Assis
  318. Dentro da noite -João do Rio
  319. O Livro da Lei -Aleister Crowley
  320. Caramuru: poema épico do descobrimento da Bahia -José de Santa Rita Durão
  321. Conto de Escola -Machado de Assis
  322. Memórias de um Sargento de Milícias -Manuel Antônio de Almeida
  323. Poemas Malditos -Manuel Antônio Álvares de Azevedo
  324. Ao Entardecer (contos vários) -Visconde de Taunay
  325. Felicidade pelo Casamento -Machado de Assis
  326. Noite na Taverna -Manuel Antônio Álvares de Azevedo
  327. Cartas Chilenas -Tomáz Antônio Gonzaga
  328. O Mulato -Aluísio de Azevedo
  329. Farsa do Velho da Horta -Gil Vicente
  330. Amor com Amor se Paga -Joaquim José da França Júnior