Operários da construção civil entram em confronto com a PM em Belém do Pará

Publicada em 02/09/2009 às 13:59

Portal ORM

BELÉM – Operários da construção civil entraram em confronto com a Polícia Militar durante os protestos do primeiro dia da greve da categoria, nesta quarta-feira, em Belém. Segundo a Polícia Militar, o confronto aconteceu quando os manifestantes tentavam invadir uma obra localizada na Avenida Conselheiro Furtado entre Nove de Janeiro e Três de Maio, bairro Cremação. Não houve feridos, de acordo com a PM.

Várias vias no entorno do local estão interditadas pelos manifestantes. Segundo o oficial da Ronda Tático Metropolitana (Rotam), capitão PM Firmino, os manifestantes começaram a chegar à obra por volta das 11 da manhã.

– Eles tentaram invadir uma obra e houve um conflito com a polícia, mas ninguém saiu ferido. Conseguimos contornar – conta.

De acordo com o coronel Edvaldo Sarmanho, comandante do Policiamento da Capital, houve necessidade de uso de bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes. Mas, segundo a PM, ninguém ficou ferido e não há informação sobre prisões.

Os manifestantes também interditam várias vias no entorno do local da obra onde houve o confronto.

– Estão interditadas a Três de maio, Nove de Janeiro, 14 de Março, Alcindo Cacela, José Malcher e Magalhães Barata. O trânsito está todo parado – informou o capitão Firmino.

Ainda de acordo com a PM, os grevistas se localizaram em vários pontos da cidade bloqueando o trânsito. Os principais bloqueios acontecem na rodovia Augusto Montenegro e na rodovia Mário Covas. Segundo a Rotam, os manifestantes fazem caminhada nesses locais. Da Augusto Montenegro eles seguem até a Almirante Barroso e da Mário Covas vão até a rodovia BR-316.

A greve da categoria, por tempo indeterminado, foi decidida em assembléia realizada nesta terça-feira. Segundo o sindicato, a paralisação atinge todos os trabalhadores do estado, cerca de 25 mil trabalhadores. A categoria reivindica reajuste de R$ 70,00 para os serventes, que hoje recebem R$ 550,00. Para os pedreiros profissionais o reajuste exigido é de R$ 100,00, para o salário que hoje é de R$ 680,00. Para as demais categorias, como encarregados e mestre de obra, o pedido é de reajuste de 7%.

Gripe A H1N1

Fale com o Ministério

Antes de enviar sua mensagem consulte a seção Perguntas Freqüentes. Sua dúvida já pode estar respondida. Caso queira registrar uma reclamação ou denúncia preencha o formulário abaixo. Você também pode ligar para o Disque Saúde – 0800 61 1997, a Central de Teleatendimento do Departamento de Ouvidoria Geral do SUS, para receber informações sobre doenças e registrar reclamações, denúncias e sugestões.
disque saúde 0800 61 1997
Ministério da Saúde – Esplanada dos Ministérios – Bloco G – Brasilia / DF
CEP: 70058-900

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: