Arquivo de Agosto, 2009

Secretaria da Saúde confirma ocorrência de 20 casos em Alagoas

Posted in GRIPE SUINA gripe A (H1N1) FLU, NOTICIAS on 31 de Agosto de 2009 by os.maias

31.08.2009 | 09h59

Boletim divulgado nesta segunda-feira informa que 37 casos suspeitos estão sob investigação da Vigilância Epidemiológica

Agência Alagoas

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) confirma 20 casos de gripe A em Alagoas. De acordo com o boletim da influenza A (H1N1), de 16 julho até o último sábado (29), foram notificados 53 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Nesse período, foram confirmados oito casos de gripe A, dois de gripe comum, seis negativos, sendo um descartado por vínculo epidemiológico e 37 permanecem em investigação.

Dos casos confirmados no período de 16 de julho a 29 de agosto, quatro residem em Maceió, um em Penedo, um em São Paulo e dois de Belo Horizonte. Com relação ao sexo, 60% são do sexo masculino e 40 são do sexo feminino.

De acordo com o Protocolo de Manejo Clínico e de Vigilância Epidemiológica da Influenza A (H1N1), do dia 16 de julho o Ministério da Saúde passou a dar prioridade a notificação, investigação, diagnóstico laboratorial e tratamento dos casos com síndrome respiratória aguda grave, que são pessoas que apresentam fatores de risco para a complicação pela doença, como: menores de dois anos e maiores de 60 anos de idade, gestantes, portadores de doenças crônicas, imunodeprimidos e obesidade mórbida.

A partir desta data, o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) passou a divulgar apenas os casos notificados da síndrome, com o objetivo de adequar as informações do Estado aos critérios de notificação do protocolo.

O indivíduo de qualquer idade com doença respiratória aguda caracterizada por febre superior a 38º C, tosse, falta de ar, acompanhado ou não de dor de garganta ou manifestações grastrointestinais deve ser encaminhado para os hospitais de referência.

O Cievs disponibilizou um telefone gratuito (0800-2845415) e 3315-2059 para atender qualquer caso considerado suspeito no Estado. Das 20h até às 8h da manhã, o telefone do Cievs que deve ser acionado é o 8882-9752.

Gripe A H1N1

Fale com o Ministério

Antes de enviar sua mensagem consulte a seção Perguntas Freqüentes. Sua dúvida já pode estar respondida. Caso queira registrar uma reclamação ou denúncia preencha o formulário abaixo. Você também pode ligar para o Disque Saúde – 0800 61 1997, a Central de Teleatendimento do Departamento de Ouvidoria Geral do SUS, para receber informações sobre doenças e registrar reclamações, denúncias e sugestões.

Governo começa a definir nesta segunda as ‘regras do jogo’ para o pré-sal

Posted in ECONOMIA, INFOGRAFICO, NOTICIAS on 31 de Agosto de 2009 by os.maias

31/08/09 – 06h35 – Atualizado em 31/08/09 – 10h02

Proposta pode ser alterada, pois passará pelo Congresso Nacional.
Para especialistas, o importante é dar sinalização clara ao mercado.

Ligia Guimarães Do G1, em São Paulo

Divulgação/Divulgação

Plataforma em produção de petróleo na Bacia de Campos. (Foto: Divulgação)

O governo federal marcou para esta segunda-feira (31) a apresentação dos detalhes sobre o marco regulatório de exploração do petróleo do pré-sal. As regras para exploração das reservas são aguardadas com expectativa pelo setor petrolífero há mais de um ano.

Leia também:

Entenda a importância das reservas do pré-sal

Governo recua e estados produtores poderão receber mais recursos do pré-sal

Entenda como funciona o pagamento de royalties do petróleo no Brasil

Relembre o que já foi dito sobre o marco regulatório do pré-sal

Segundo especialistas consultados pelo G1, a iniciativa do governo em alterar as regras do setor divide opiniões, mas gera ao menos um consenso: quanto mais rapidamente as novas regras forem conhecidas e implementadas, maiores serão as chances de as reservas de óleo se reverterem em dinheiro para os cofres públicos brasileiros.

A proposta, elaborada por um conselho interministerial designado em 2008 pelo próprio presidente Lula, precisará ser aprovada no Congresso Nacional antes de entrar em vigor. O objetivo desse grupo é garantir que os lucros da exploração das reservas não fiquem só com as petrolíferas, mas sejam também revertidos para a sociedade.

O petróleo do pré-sal é o óleo descoberto pela Petrobras em camadas ultraprofundas, de 5 mil a 7 mil metros abaixo do nível do mar, o que torna a exploração mais cara e difícil. Somente o Campo de Tupi, cuja descoberta foi anunciada pela estatal em novembro do ano passado, teria reservas estimadas entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris, de acordo com a Petrobras.

A previsão inicial, segundo tem sinalizado o governo, era de que a proposta deveria descartar o modelo de concessões atual e adotar o regime de partilha, no qual o óleo extraído é dividido entre a empresa privada e a União, ampliando o controle do governo sobre as reservas de petróleo na camada pré-sal. (Entenda os diferentes modelos de exploração). Após uma reunião no domingo (30) com os governadores de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, contudo, o governo anunciou recuo em relação à partlha dos recursos e o projeto não deve mexer no regime de participação especial – uma das formas de recompensar os estados produtores.


‘Regras do jogo’

De acordo com o diretor do Centro Brasileiro de Infra-Estrutura (CBIE), Adriano Pires, a definição do novo marco é fundamental porque estabelece as “regras do jogo” para as empresas petrolíferas que queiram investir na exploração do óleo brasileiro.

“Na medida em que você adia qualquer decisão, você vai perdendo. Mesmo que o governo venha com um modelo com alterações que criem mais incertezas ao mercado, é melhor que a incerteza total que há agora enquanto não se conhece as novas regras”, afirma Pires.

Para o especialista, a manutenção do clima de confiança conquistado nos últimos anos pela Lei do Petróleo, que regulamenta o setor desde 1998, é o que atrairá dinheiro para viabilizar a exploração do óleo das profundas camadas do pré-sal.

“O marco regulatório é tão importante porque ele vai definir se o Brasil continua sendo um país com segurança legal e consequente atratividade ao investidor. A maior parte dos países hoje que são produtores de petróleo tem risco de investimento político, como é o caso da Venezuela, ou sociais, no Oriente Médio”, diz Pires.

Negócios ‘paralisados’

Para o consultor e ex-diretor da Agência Nacional do Petróleo (ANP) David Zylbersztajn, o ambiente de incerteza e desconfiança causado pela indefinição das regras paralisa negócios no setor e atrasa a obtenção de vantagens trazidas pelas reservas.

“O setor está parado. Se já tivessem licitado essas áreas (dos blocos do pré-sal, sem mudar a lei atual) teria entrado um dinheiro monstruoso no Brasil. O petróleo estaria em um estado mais avançado do que está hoje, e o governo anteciparia em muito a arrecadação de tributos”, afirma.

De acordo com Zylbersztajn, não há necessidade de se mudar as regras nem o modelo para realizar a exploração dos blocos que contêm petróleo na camada pré-sal. Na avaliação dele, o atual modelo vigente no Brasil, de concessão por licitação, é suficiente.

“Graças à lei que está aí é que o setor pegou essa dinâmica. Ela tem dado estabilidade ao setor, atraído investimentos e achado petróleo. Não é porque se encontrou mais petróleo, ou porque fica embaixo do sal ou na lua que tem que mudar a lei. Ela não tem prazo de validade ou limite de quantidade de óleo”, afirma o consultor.

Para Zylbersztajn, a passagem da lei para aprovação no Congresso em época próxima às eleições oferece riscos à seguridade da proposta a ser fechada pela comissão interministerial. “Em período eleitoral, você corre o risco de não chegar a um consenso ou chegar a um que não seja melhor, se você tentar agradar todo mundo. Pode sair um ‘Frankenstein’ do Congresso”, diz.

Discussão

Opinião diferente da que tem o professor do Grupo de Economia da Energia do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Edmar Luiz Fagundes de Almeida, que ressalta a importância de se rediscutir e alterar as regras da exploração do óleo do pré-sal.

Para ele, debater a regulação atual é importante para evitar contestações depois que a exploração do pré-sal já estiver em andamento. “Eu acho que, se o marco regulatório não mudar, você vai ter uma crescente contestação política no Brasil. Foi o que aconteceu na Bolívia, na Venezuela, na Argentina”, diz.

Veja como é feita, hoje, a partilha dos royalties do pré-sal

GLB.common.flash({ color: ”, wmode: ‘transparent’, width: 600 , height: 400 , swf: ‘/FlashShow/0,,22571,00.swf’ , id: 22571 });


Gripe A H1N1

Fale com o Ministério

Antes de enviar sua mensagem consulte a seção Perguntas Freqüentes. Sua dúvida já pode estar respondida. Caso queira registrar uma reclamação ou denúncia preencha o formulário abaixo. Você também pode ligar para o Disque Saúde – 0800 61 1997, a Central de Teleatendimento do Departamento de Ouvidoria Geral do SUS, para receber informações sobre doenças e registrar reclamações, denúncias e sugestões.

Colômbia: Com gripe suína Uribe utiliza internet para resolver assuntos internos

Posted in COLOMBIA, GRIPE SUINA gripe A (H1N1) FLU, NOTICIAS on 31 de Agosto de 2009 by os.maias

domingo, 30 de agosto de 2009, 21:54 | Online

Plantão | Publicada em 31/08/2009 às 10h03m

O Globo

    if (qtdrec != ”) { //var mediarec = (parseInt(notasrec)/parseInt(qtdrec)) media_estrelas_recomendar(qtdrec, notasrec); } else { media_estrelas_recomendar(1,0); }

BOGOTÁ – O presidente colombiano, Álvaro Uribe, cumprirá seus compromissos de governo via internet pelo menos até a próxima quarta-feira, já que ele se recupera da gripe A (H1N1), diagnosticada após a reunião da União das Nações Sul-Americanas (Unasul).

Segundo a imprensa local, o mandatário deverá resolver parte dos assuntos internos se comunicando por meio da internet, de seu BlackBerry, e do telefone fixo de seu gabinete no Palácio de Nariño (sede da presidência), onde está de repouso.

Caso sinta-se disposto fisicamente, Uribe poderá participar ainda de eventos e reuniões por meio de videoconferências, a fim de evitar que outros funcionários do Executivo do país corram riscos de serem contaminados.

De acordo com a Presidência, Uribe foi examinado na sexta-feira passada, assim que apresentou sintomas da doença durante a viagem de volta à Colômbia, após o encontro da Unasul, realizado em Bariloche, na Argentina.

Em decorrência disto, o governo colombiano enviou uma mensagem aos outros 11 líderes que participaram do evento, para que estes “tomem as medidas correspondentes”. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva estava entre os chefes de Governo presentes no encontro.

A reunião, realizada em caráter de urgência, tinha como objetivo discutir o acordo militar entre Estados Unidos e Colômbia, que permitirá o envio de até 1.400 efetivos americanos a bases colombianas. Contudo, terminou sem um consenso e o tema passará a ser analisado pelo Conselho Sul-Americano de Defesa.

Uribe é o segundo chefe de Governo a registrar o vírus da gripe A. Antes, a Costa Rica confirmou que o presidente Oscar Arias estava com a doença. O costa-riquenho já se recuperou.

O presidente equatoriano, Rafael Correa, chegou a ficar em observação por alguns dias e viajou a Cuba para realizar uma bateria de exames, a convite do governo da ilha. Três dos funcionários da presidência do Equador foram contagiados.

O jornal colombiano “El Tiempo” informou, citando dados do Instituto Nacional de Saúde (INS), que Uribe é a 621ª pessoa no país diagnosticada com o vírus da nova gripe. A publicação também ressalta que a equipe médica responsável pelo tratamento do presidente garante que seu quadro de saúde não é grave. Ontem, ele já apresentou melhoras. As informações são da Ansa

Componentes.montarRanking(editoria, subeditoria, idPagina, GUIDPagina, “votacao”)

Presidente da Colômbia contrai gripe suína

Governo de Álvaro Uribe enviou um alerta para os outros presidentes da região.


Componentes.montarControleTexto(“ctrl_texto”)

De Caracas para a BBC Brasil – O governo da Colômbia informou, neste domingo, que o presidente do país, Álvaro Uribe, foi contaminado pelo vírus da gripe suína, mas que seu estado de saúde é “satisfatório”.

Por meios diplomáticos, o governo colombiano também enviou um alerta aos demais líderes da região, advertindo sobre o contágio.

Uribe esteve reunido com os demais presidentes da Unasul (União das Nações Sul-Americanas), entre eles o presidente Lula, na última sexta-feira, em Bariloche, Argentina, onde começou a apresentar os primeiros sintomas da doença.

O presidente colombiano, de 57 anos, está isolado em sua residência, de onde manterá suas atividades de governo enquanto recebe tratamento médico. O contágio pelo vírus da gripe A (H1N1) foi confirmado no sábado, por meio de um exame.

Alerta

O ministro da Saúde da Colômbia, Diego Palacio, disse, em entrevista coletiva em Bogotá, que o estado de saúde do presidente é “satisfatório”.

“Não acreditamos que o presidente tenha algum fator de risco adicional”, disse Palacio.

O governo colombiano informou as demais delegações que participaram da Cúpula da Unasul sobre o contágio de Uribe e recomendou que elas adotem medidas necessárias de precaução.

Uribe é o segundo presidente latino-americano a ser contaminado pela gripe A (H1N1).

O presidente da Costa Rica, Oscar Arias, foi o primeiro a ser contaminado pelo vírus, que de acordo com a Organização Mundial da Saúde, já infectou mais de 209 mil pessoas em todo o mundo.

Chávez

Ao final de uma entrevista coletiva em Caracas, neste domingo, o presidente venezuelano Hugo Chávez, com quem Uribe trava uma das piores disputas diplomáticas da região, lamentou a doença do líder colombiano.

“Lamento muito isso, espero que não tenha maior repercussão na saúde do presidente e esperamos que ninguém mais se contamine”, afirmou Chávez.

“Eu me sinto muito bem”, acrescentou Chávez, pouco antes de iniciar uma viagem internacional de dez dias durante a qual visitará Líbia, Síria, Irã e Rússia. BBC Brasil –

Gripe A H1N1

Fale com o Ministério

Antes de enviar sua mensagem consulte a seção Perguntas Freqüentes. Sua dúvida já pode estar respondida. Caso queira registrar uma reclamação ou denúncia preencha o formulário abaixo. Você também pode ligar para o Disque Saúde – 0800 61 1997, a Central de Teleatendimento do Departamento de Ouvidoria Geral do SUS, para receber informações sobre doenças e registrar reclamações, denúncias e sugestões.

RP: Mais dois casos de gripe suína registrados

Posted in GRIPE SUINA gripe A (H1N1) FLU, NOTICIAS on 31 de Agosto de 2009 by os.maias

A Secretaria de Saúde de Ribeirão Preto divulgou em seu último boletim , sexta-feira (28/08), que mais dois casos de gripe suína foram confirmados na cidade. Com isso, Ribeirão chega a 78 casos confirmados.

No mesmo dia, foram descartados dois suspeitos e inclusos mais seis, num total de 56. Com relação ao número de mortos registrados, Ribeirão possui três casos confirmados e dois estão sob investigação. O primeiro trata-se de um jovem de 19 anos e o segundo de um senhor de 62 anos.

Gripe A H1N1

Fale com o Ministério

Antes de enviar sua mensagem consulte a seção Perguntas Freqüentes. Sua dúvida já pode estar respondida. Caso queira registrar uma reclamação ou denúncia preencha o formulário abaixo. Você também pode ligar para o Disque Saúde – 0800 61 1997, a Central de Teleatendimento do Departamento de Ouvidoria Geral do SUS, para receber informações sobre doenças e registrar reclamações, denúncias e sugestões.

Sobe para 16 número de casos confirmados da gripe A no Piauí

Posted in GRIPE SUINA gripe A (H1N1) FLU, NOTICIAS on 31 de Agosto de 2009 by os.maias

Estão sendo aguardados resultados de mais oito casos, que estão sendo analisados em São Paulo.

A Secretaria de Estado da Saúde do Piauí informa que, de 11 de maio a 30 de agosto de 2009, foram confirmados 16 casos de Influenza A (H1N1).
Estão sendo aguardados resultados de mais oito casos, que estão sendo analisados pelo Instituto Adolfo Lutz (São Paulo). Todos os pacientes foram atendidos no Hospital de Doenças Tropicais Natan Portella e colocados em isolamento domiciliar.
O sigilo da identidade dos pacientes é mantido, evitando estigma social a essas pessoas.

Gripe A H1N1

Fale com o Ministério

Antes de enviar sua mensagem consulte a seção Perguntas Freqüentes. Sua dúvida já pode estar respondida. Caso queira registrar uma reclamação ou denúncia preencha o formulário abaixo. Você também pode ligar para o Disque Saúde – 0800 61 1997, a Central de Teleatendimento do Departamento de Ouvidoria Geral do SUS, para receber informações sobre doenças e registrar reclamações, denúncias e sugestões.

OMS se diz preocupada com a rapidez da nova gripe

Posted in GRIPE SUINA gripe A (H1N1) FLU, NOTICIAS on 31 de Agosto de 2009 by os.maias

31/08/2009 – 10h00

São Paulo – A Organização Mundial da Saúde (OMS) está preocupada com o alto número de jovens adultos que não sobrevivem ao vírus da Influenza A (H1N1), popularmente conhecida como gripe suína, e aponta que a taxa de disseminação da nova gripe é quatro vezes superior à das sazonais. As afirmações são da diretora da OMS, Margaret Chan, em entrevista publicada neste fim de semana no jornal francês “Le Monde”. “O vírus viaja em uma rapidez inacreditável, quase jamais vista”, diz.

Segundo ela, 30% da população de países com alta taxa de urbanização devem ser afetados e 40% dos mortos são jovens adultos. “Mais da metade das mortes ocorreram com pessoas com algum problema de saúde. Mas isso significa que 40% tinham boas condições”, afirma. “Isso é o mais preocupante.”

A potência do vírus em se propagar também chama a atenção. “Em seis semanas, ele viaja uma distância que outros levariam seis meses”, conta. A OMS já indicou que a Influenza A é predominante no mundo entre os vírus da gripe. Chan também está preocupada com o fato de que o número elevado de casos em alguns países vem sobrecarregando o sistema de saúde público – o que pode levar à redução de recursos para outras doenças. “Não podemos roubar Pedro para pagar Paulo.”

Vítimas fatais

Na última conta publicada pela OMS, 2,1 mil pessoas haviam morrido da gripe. Mais de 209 mil casos de infecções foram registrados. Para Chan, ainda levará meses antes que uma vacina chegue à população carente. Segundo ela, a capacidade de produção de vacinas no mundo será de 900 milhões de doses por ano para uma população mundial de 6,8 bilhões. A OMS alerta para o fato de que o número de casos da gripe suína deve voltar a crescer de forma importante na Europa e Estados Unidos a partir de outubro, quando temperaturas mais baixas chegarão a essas regiões do mundo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Gripe A H1N1

Fale com o Ministério

Antes de enviar sua mensagem consulte a seção Perguntas Freqüentes. Sua dúvida já pode estar respondida. Caso queira registrar uma reclamação ou denúncia preencha o formulário abaixo. Você também pode ligar para o Disque Saúde – 0800 61 1997, a Central de Teleatendimento do Departamento de Ouvidoria Geral do SUS, para receber informações sobre doenças e registrar reclamações, denúncias e sugestões.

Infográfico: entenda a camada pré-sal e seu potencial

Posted in ECONOMIA, INFOGRAFICO, NOTICIAS on 31 de Agosto de 2009 by os.maias


UOL

31/08/2009 – 10h09

Da Redação
Em São Paulo
A camada pré-sal em mares brasileiros é vista pelo governo como um “passaporte para o futuro” porque pode estar abrigando aproximadamente 50 bilhões de barris de petróleo, segundo estimativa oficial.

Antes da região pré-sal, as reservas conhecidas de petróleo estavam em 14 bilhões de barris.

As três áreas do pré-sal em que já se estimou o tamanho das reservas guardam de 9,5 bilhões a 15 bilhões de barris. São elas: Tupi (5 bilhões a 8 bilhões), Iara (3 bilhões a 4 bilhões) e Parque das Baleias (1,5 bilhão a 3 bilhões).

Infográfico mostra onde já se encontrou petróleo, aponta quais empresas já garantiram participação por meio de licitação e tras uma cronologia das recentes descobertas.

#col-centro { width:59.8em } #col-direita { display:none }

#uolcelwidgets { height:8em; } #uolcelwidgets h3 { background:#efefef;color:#000;font:bold 10px verdana;padding:3px;height:12px;display:block;margin:0;padding-left:10px; } #uolcelwidgets .box-borda span { margin-top:3px;color:#666;margin-bottom:40px; } #uolcelwidgets .box-borda span a { color:#666; } #uolcelwidgets a { text-decoration:none;color:000; } #uolcelwidgets a:hover { text-decoration:underline; } #uolcelwidgets #uolcelular { float:left;margin-right:10px;width:214px } #uolcelwidgets #uolcelular .box-borda { height:50px;_height:57px;border:1px solid #efefef;color:000;font:normal 10px verdana;background:url(http://img.uol.com.br/wap-ico.gif) 13px 12px no-repeat;padding:0;padding-top:9px; } #uolcelwidgets #uolcelular .margem { padding-left:40px; } #uolcelwidgets #widgets { float:left;width:214px } #uolcelwidgets #widgets .box-borda { height:50px;_height:57px;border:1px solid #efefef;color:000;font:normal 10px verdana;background:url(http://img.uol.com.br/widgets-ico-menor.gif) 7px 7px no-repeat;padding:0;padding-top:9px; } #uolcelwidgets #widgets .margem { padding-left:50px; }

UOL Celular

Gripe A H1N1

Fale com o Ministério

Antes de enviar sua mensagem consulte a seção Perguntas Freqüentes. Sua dúvida já pode estar respondida. Caso queira registrar uma reclamação ou denúncia preencha o formulário abaixo. Você também pode ligar para o Disque Saúde – 0800 61 1997, a Central de Teleatendimento do Departamento de Ouvidoria Geral do SUS, para receber informações sobre doenças e registrar reclamações, denúncias e sugestões.