Pais são presos e indiciados por morte de bebê em SP

Hospital de Itu, no interior de São Paulo, denunciou pais à Polícia Civil.
Criança tinha marcas de violência sexual e mordidas, segundo médica.

Do G1, em São Paulo, com informações da TV Tem

Tamanho da letra

var midiaEmbed = { tema: “cinzaEscuro”, imagem: ‘/GMC/foto/0,,16019115-EX,00.jpg’ , banda: ‘TIPO_TXT’ , corFundo : “FFFFFF”, corFonte : “000000”, corLink : “FF00FF”, corBorda : “00FF00”, autoStart: false, midiaId: 918493 }; var embed = new GMCEmbed(midiaEmbed); embed.print();

Os pais do bebê de cinco meses que deu entrada morto em um hospital em Itu, a 101 km de São Paulo, foram detidos pela polícia e indiciados por homicídio qualificado, segundo informou neste sábado (29) a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP).

Eles são suspeitos da morte da criança. O caso é investigado pela Polícia Civil de Itu.

A criança foi levada pelos pais, uma adolescente de 17 anos e um jovem de 24 anos, a um hospital da cidade na noite de sexta-feira (28). Ele foi preso em flagrante e a mulher, por ser menor de idade, apreendida.

De acordo com o boletim de ocorrência do caso, os pais apresentaram versões contraditórias. A mãe contou que a criança se machucou quando era levada ao colo. Ela disse ter desmaiado e caído junto com a criança, que chegou sem vida ao hospital.

Entretanto, os médicos desconfiaram de maus-tratos a partir da incompatibilidade entre a gravidade dos ferimentos e a versão apresentada pela adolescente. Os médicos contaram à polícia que a criança já havia morrido pelo menos quatro horas antes do atendimento. Ela teria ferimentos por todo o corpo, a maioria antigos. A mãe confirmou para a polícia que beliscava a criança para ela pegar no sono.

A médica que prestou o atendimento disse que havia marcas de violência sexual e mordidas por todo corpo da criança. A mãe disse que as mordidas não eram sinais de agressão e descartou abuso. “Eu mordi para tentar reanimar ela. Ninguém fez violência sexual com ela. O sangue deve ter saído porque eu fiz muita força na barriga dela para tentar fazer ela voltar a respirar”, afirmou a mãe. A SSP não soube informar se um exame para averiguar suspeita de violência sexual foi realizado no corpo do bebê.

Ainda de acordo com a investigação, dois meses atrás o bebê já havia sofrido fratura no fêmur. Segundo a mãe, o acidente foi provocado por um descuido. “Eu deixei ela na beira da cama e fui fazer a mamadeira dela e ela caiu”, disse.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: